sexta-feira, 15 de maio de 2015

Sargento De Luz, o matador do cangaceiro Jurity

A localização de imagens relacionadas ao Cangaço é relativamente fácil.
Mais difícil é a disposição de imagens em qualidade melhor, incluindo-se nitidez e resolução.
O caminho é ainda mais pedregoso quando buscamos uma fotografia que mostre uma personagem determinada.
Uma delas é a do sargento De Luz.
Conforme Alcino Alves Costa, seu verdadeiro nome era Amâncio Ferreira da Silva, um pernambucano, nascido em 1905, que, passando ao Estado de Sergipe, acabou, neste Estado, integrando a sua polícia.
Seu maior feito lembrado relaciona-o ao cangaceiro Jurity.

Jurity, em tempo de Cangaço
.
Pós-Cangaço, já como o cidadão Manoel Pereira de Azevedo.
(imagem obtida por Rubens Antonio em suas pesquisas nos arquivos baianos)
.
Localizando-o, o sargento De Luz, ironizou.
"- Não sabia que era tão fácil pegar um jurity!"
Apesar da exibição de documentação comprovando ser uma pessoa quite com a Justiça, valendo-se do mesmo estar desarmado, enquanto estava acompanhado de praças armados, não só lhe deu ordem de prisão. Em um dos atos mais covardes, em tempos já pós-cangaço, foi conduzido a lugar ermo onde executou-o, atirando-o vivo em uma fogueira.
.
A única imagem, até agora, reconhecida, era aquela obtida por Alcino Alves Costa:

Porém a reobservação e reestudo de material disponível pode conduzir a revelações.
A foto abaixo, publicada no "A Noite Ilustrada" de 08 de novembro de 1938, mostra a entrega do subgrupo comandando pelo cangaceiro Pancada.


Em sua legenda uma identificação reveladora.

Eis, enfim, uma imagem em melhor qualidade e menos alegórica do temível Sgtº De Luz, uniformizado e aparatado, em um evento relacionado ao fim do Cangaço.

Conforme Alcino Alves Costa, De Luz foi executado em uma tocaia encomendada por seu sogro, em 1952.
.
Como citar
.